O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Agricultores Familiares de Farroupilha (Sintrafar) Márcio Ferrari comentou nesta terça-feira, 26, sobre alguns pontos que estão gerando polêmica na projeto da Reforma da Previdência e que deveriam ser alterados. “Nós não somos contra a reforma, nós entendemos que é necessária a reforma”, destacou. Para o sindicato, a contribuição compulsória anual de R$ 600 no grupo familiar é desfavorável, pois o agricultor depende das condições climáticas para trabalhar e, em alguns períodos, em função do mau tempo, os produtores podem perder as safras.

Para o presidente, além de faltar informações sobre a transição, ele aponta que a igualdade de idade para homens e mulheres prejudica a mulher, pois ela tem jornada dupla em casa e na roça. Ferrari salientou que a majoração da idade não está sendo questionada, mas sim a idade igual para ambos os sexos. “Se a mulher foi para os 60, o homem pode ir para os 62”, concluiu.

OUÇA A ENTREVISTA NO ÁUDIO ABAIXO

Áudios

Deixe o seu comentário!