Os investimentos em criptomoedas estão sendo muito comentados nos últimos dias devido ao cumprimento de mandados de busca e apreensão por parte da Polícia Federal e da Receita Federal na última terça-feira, 21, em cidades gaúchas, catarinenses e paulistas.

Uma das empresas investigadas na Operação Egypto, que tem sede em Novo Hamburgo, não era autorizada pelo Banco Central para trabalhar. Na Serra Gaúcha, em Caxias do Sul, até o início deste ano a empresa arrecadou mais de R$ 120 milhões.

O diretor de operações da Sicredi, Daniel Ferranti, explicou que este tipo de investimento está sendo analisado pelo Banco Central. “A criptomoeda hoje ela não é um investimento legalizado”, destacou.

Ferranti explicou que a moeda é desenvolvida por uma pessoa que tem conhecimento em tecnologia e que as aplicações não podem ser rastreadas. Ele salientou que a criptomoeda é um investimento de alto risco.

OUÇA A ENTREVISTA NO ÁUDIO ABAIXO

Áudios

Deixe o seu comentário!