O atraso no pagamento dos salários de professores da rede estadual de ensino afeta quase 40% das escolas geridas pelo governo. Em Farroupilha a adesão à greve foi pequena. No início eram 20 professores e um funcionário. No momento apenas 18 docentes e um servidor seguem em greve. As diretoras dos colégios Farroupilha e São Tiago, Elezita Ferrari e Eglai de Souza, foram entrevistadas pela Rádio Spaço FM e relataram o problema que as escola enfrentam. No Colégio Estadual Farroupilha 14 professores de várias áreas do conhecimento aderiram ao movimento, o que prejudica a grade curricular e, caso a greve tenha continuidade, as aulas devem avançar até 2018. Para o São Tiago quatro professores e um servidor aderiram a greve e a paralisação deverá refletir no planejamento curricular até o fim do corrente ano.

Ouça as entrevistas com as diretoras escolares:

Áudios

Deixe o seu comentário!