Os professores ligados ao Centro dos Professores do Estado do Rio Grande do Sul (Cpers) decidiram em assembleia geral extraordinária realizada na manhã desta terça-feira, 31, seguir com a greve em escolas da rede estadual. A categoria agora deverá elaborar uma contraproposta para apresentar ao governo do estado, ainda sem data definida. A  manifestação foi realizada em frente ao Palácio Piratini, na Praça da Matriz, em Porto Alegre. Um dos motivos da greve é o parcelamento de seus vencimentos pelo governo de José Ivo Sartori.

Deixe o seu comentário!