O coração dos torcedores do Brasil de Farroupilha estava acelerado quando o árbitro apitou o final do jogo. A caminhada rumo à Divisão de Acesso acabou de forma dramática e eufórica. O Brasil de Farroupilha venceu o Santo Ângelo por 2 a 1 na tarde deste domingo, 30, nas Castanheiras. A chuva e o campo molhado prejudicaram as duas equipes, mas o time farroupilhense estava em vantagem e jogava pelo empate sem gols. O Brasil entrou em campo com Diego; Dennys, Andrion, Darlan Lopes, Eduardo, Erick, Souza, Hiago, Luiz Carlos, Wellington e Almeida.

A partida começou com o Brasil atacando e logo aos quatro minutos, em uma cobrança de falta do Luiz Carlos, o goleiro espalmou. O primeiro gol saiu com cinco minutos após um rebote sobrar para Andrion abrir o placar. O time de Farroupilha manteve o ritmo e quando o relógio marcava 12, Almeida foi para cima da marcação na área, acabou derrubado pelo zagueiro, que resultou em pênalti. Luiz Carlos cobrou e o goleiro não saiu na foto, chegando a 2 a 0.

Com mais posse de bola, a equipe das missões dominou o restante do primeiro tempo. O juiz apontou para a marca da cal a favor do Santo Ângelo, porém Rodrigo Cercal desperdiçou a penalidade aos 14. Em outro lance de perigo, aos 36, o goleiro Diego fez uma boa defesa após um chute de Padel.

A segunda etapa iniciou, o panorama do confronto não mudou. O gramado tinha pontos de alagamento, dificultando o andamento do jogo. Logo aos 35 minutos o Santo Ângelo sofreu mais um pênalti batido por Tiago que converteu e descontou em 2 a 1. O Brasil respondeu aos 37 com Wellington, quando seu chute venceu o goleiro e parou na cabeça do zagueiro em cima da linha. O árbitro deu seis minutos de acréscimo. A equipe adversária pressionou, mas o Brasil de Farroupilha conseguiu segurar o resultado. O time rubro-verde, já classificado à Divisão de Acesso, enfrenta na final da Segunda Divisão o Guarani de Bagé, que passou pelo Gaúcho nos pênaltis.

 

Leia Também

Deixe o seu comentário!