Uma campanha da Associação de Pais e Amigos dos Autistas (Amafa) busca recursos para auxiliar nas despesas da entidade em Farroupilha. No momento a associação atende 47 alunos e precisa de cerca de R$ 600 mil por ano para se manter.

A estrutura que atende os usuários conta com 850 metros quadrados e dispõe de aulas de natação, ecoterapia e assistência social. A Amafa recebe R$ 230 mil por ano da prefeitura, tem uma parceiria com a cidade de Carlos Barbosa que encaminha nove usuários e repassa R$ 100 mil, e o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (Comdica) de Farroupilha doa R$ 30 mil para o trabalho de Ecoterapia.

O somatório destes valores chega a R$ 360 mil, o que significa 60% do valor que a entidade precisa para manter as portas abertas. Além destas doações, a Amafa conta com o apoio de entidades como Lions, Rotary e Demolay, de empresários e da população, que realizam promoções e repassam os valores para a associação.

Recentemente um brechó com doações da Ordem Demolay e um bingo promovido pelo Rotary Club rederam cerca de R$ 21 mil. Mesmo com o apoio de entidades e da população, há um déficit anual de R$ 80 mil. 

 

A presidente Elaine Bartelle e o tesoureiro Bolivar Pasqual, em recente entrevista para a Rádio Spaço FM, contaram sobre as dificuldades que a instituição passa. Elaine também comentou sobre o trabalho que é desenvolvido com os alunos que são diagnosticados com transtorno do espectro autista. Ela explicou sobre os graus que variam de leve, a moderado e severo. “Cada um vai ter uma reação diferenciada”, destacou.

Elaine explicou que as pesquisas avançaram muito na área e que agora crianças com cerca de um ano de vida já podem ser diagnosticadas com a doença. Antigamente o autismo só era percebido a partir dos quatro anos de idade. “Não existe cura ainda”, esclareceu.

Pasqual ressaltou que o trabalho desenvolvido pela Amafa é para dar qualidade de vida para as famílias, já que a dificuldade de contato entre os doentes e as pessoas de seu convívio é o lado mais crítico do autismo. “Nenhum autista que está lá é capacitado para trabalhar em empresas”, finalizou.

COMO AJUDAR

A associação está disponibilizando uma conta bancária no Banrisul, na qual podem ser realizadas transferências ou depósitos bancários.

DADOS BANCÁRIOS

CNPJ 05.311.137/0001-80
Conta: 041
Agência: 0215
Conta Corrente: 06.037569.0-3

BOLETO

As doações também podem ser feitas através de boleto bancário. Os interessados devem entrar em contato através dos telefones (54) 99673-0819 ou (54) 99981-4900, e pelo e-mail amafa.farroupilha@hotmail.com.

As pessoas devem repassar seus dados como endereço e telefone, estipulando o valor que será doado e a modalidade de recebimento do boleto que pode ser anual ou mensal.

Vídeos

Leia Também

Deixe o seu comentário!