O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) suspendeu os atendimentos em função da paralisação dos telefonistas e rádio-operadores no início da noite desta segunda-feira, 13. Os funcionários terceirizados não estão recebendo pagamento e vales-transporte e, por isso, decidiram realizar a greve. As equipes e médicos estão a postos, mas não podem trabalhar, pois não recebem os chamados. Com isso, praticamente todos os municípios gaúchos estão sem o serviço, exceto Porto Alegre, Caxias do Sul, Bagé e Pelotas, que possuem regulação municipal.

Deixe o seu comentário!