A promotora da infância e juventude de Farroupilha, Cláudia Formolo Hendler, comentou sobre o massacre de Suzano que aconteceu na última quarta-feira, 13, e o caso Bernardo que está sendo julgado e deve ser sentenciado nesta sexta-feira, 15.

Para a promotora a chacina na escola é um fato difícil de ser previsto e explicado. Ela enfatizou que algumas ações podem diminuir a frequência destes atos. “O que a gente pode fazer sempre é aquelas práticas comuns, vivências que a gente chama, para diminuir, a questão da violência, a questão prevenção, o uso de drogas, uma boa base familiar e uma estrutura de educação”, destacou.

Sobre o caso Bernardo, que está sendo julgado no município de Três Passos, ela acredita que está mais que comprovado que o crime foi cometido pelos quatro réus. Ela ainda afirmou que a morte teve o consentimento do pai que não participava ativamente da vida do filho. “Em qualquer momento a conduta do pai é deplorável”, destacou.

OUÇA A ENTREVISTA NO ÁUDIO ABAIXO

Áudios

Leia Também

Deixe o seu comentário!