David Vicenzo, tesoureiro da ASSURCON, diz que o modelo deste pólo pedagiado começou errado e o principal prejudicado foi o usuário, que por muitos anos foi extorquido. O governo do estado deve cumprir com suas obrigações e não acredita que a falta de dinheiro seja o problema. Segundo Vicenzo o governo recebeu um bilhão e meio somente na arrecadação do IPVA, ficando com 750 milhões destinados para conservação de rodovias. O governo deve prestar contar onde está o dinheiro das multas e transferências. O governo fica refém do monopólio e o judiciário tem sua parcela de contribuição.

 

Acompanhe na galeria de áudio abaixo

Áudios

Deixe o seu comentário!