Os pais que tinham seus filhos matriculados na Escola Maternal Conviver foram surpreendidos na manhã desta sexta-feira. Ao chegarem ao local, a escolinha da Rua Gonçalves Dias, bairro Centro, estava lacrada. Uma ação do Ministério Público e Conselho Municipal da Educação interditou a instituição que recebia, atualmente, 57 crianças. O Spaço Rádio Jornal desta sexta-feira recebeu no estúdio, o presidente do Conselho, Diego Thormes. Ele justificou a interdição, e citou os critérios que levaram as entidades a tomar tal atitude. Segundo ele, há tempos o MP pedia que a escolinha se adequasse. Ele citou o número excedente de crianças, a falta de banheiros exclusivos a adultos e crianças, além da falta de água quente e outras obrigações necessárias. A Escola Maternal Conviver tem agora o prazo de quinze dias para se adequar.

Confira a entrevista na íntegra, na galeria de áudios abaixo. 

 

Deixe o seu comentário!