A Câmara de Vereadores acolheu na manhã desta terça-feira, 8, o pedido de impeachment do prefeito de Caxias do Sul, Daniel Guerra. Quatorze parlamentares votaram a favor e oito contra a denúncia. O próximo passo do processo é a formação uma Comissão Processante, composta por Alceu Thomé (PTB), Elisandro Fiuza (Republicanos) e Paula Ioris (PSDB) que darão continuidade à análise.

O presidente da Comissão Processante tem cinco dias para notificar o prefeito. Em seguida, seguem os prazos para defesa e ao final dessa etapa, a comissão realizará parecer prévio, com o prosseguimento ou arquivamento. Se o processo prosseguir, volta a plenário para julgamento pela cassação ou não.

O autor do 7º pedido de impeachment de Guerra, o ex-vice-prefeito, Ricardo Fabris de Abreu, apontou alguns motivos no documento para o afastamento do gestor do município. Entre eles, a proibição da Praça Dante Alighieri para realização da benção dos freis Capuchinhos, e a Parada Livre, supostas irregularidades na decisão de fechamento do Pronto-Atendimento 24 Horas, entre outros.  

Leia Também

Deixe o seu comentário!