O vice-prefeito de Caxias do Sul, Ricardo Fabris de Abreu (Avante), que havia encaminhado o quinto pedido de impeachment do prefeito Daniel Guerra (PRB) à presidência do Legislativo na manhã da última sexta-feira, 21, desistiu de protocolar o novo processo.

O documento, que não chegou a ser oficializado, foi convertido por Fabris em uma denúncia e pedido de providências à Câmara de Vereadores após uma reunião com o presidente da Casa, Alberto Meneguzzi (PSB), na manhã desta segunda.

O político explicou que o pedido se deve principalmente à ordem de serviço que determina o não cumprimento de qualquer solicitação feita por ele. "Estamos chegando em um ponto que não há outra solução se não começar a fazer sucessivos pedidos de impeachment para desembaraçar esse tipo de situação”, declarou.

O vice-prefeito salientou ainda que é ignorado e que Guerra está agindo de forma irreponsável. Além disso, ele ressalta que este isolamento acaba afetando o bom andamento da cidade. "Os secretários não atendem nem telefone, não respondem se quer a um e-mail que eu envio, não tem nem a educação de dizer bom dia ou boa tarde se cruzam comigo. O prefeito e o vice-prefeito precisam se entender no aspecto institucional para o bem do município", comentou.

A solicitação para que seja instaurado um procedimento administrativo investigatório da conduta do prefeito será encaminhada por Meneguzzi para a análise do Jurídico. 

Confira a entrevista no áudio abaixo

Áudios

Leia Também

Deixe o seu comentário!