Durante o Fim de Expediente desta quarta-feira, 28, a promotora de Justiça Cláudia Formolo Hendler respondeu as declarações do prefeito de Farroupilha Claiton Gonçalves, o qual havia cobrado uma intervenção do Ministério Público (MP) em relação ao não funcionamento da UCI neonatal do Hospital São Carlos. Conforme o prefeito, houve o registro de três óbitos de crianças por que a UCI não está funcionando. "Não pode continuar os equipamentos desligados com gente morrendo”, argumentou.

Segundo a promotora, ela não teve conhecimento desses casos, mas em pesquisa não confirmou estes registros nos últimos meses. Cláudia apresentou documentos que comprovam a participação de representantes do Hospital São Carlos e da Secretaria da Saúde em uma reunião com o Ministério Público no dia 12 de março de 2018, onde esclareceram ao MP que não havia necessidade da implantação da UCI neonatal, pois entendiam ser inviável, já que não havia demanda suficiente para cobrir os custos da unidade.

O documento registra ainda que a Secretaria da Saúde informou que a habilitação não seria possível, pois há decretos em âmbito federal e estadual que inviabilizam o funcionamento. A promotora lamentou o espisódio. "Nós estamos aqui pra trabalhar juntos buscando um bom serviço para a população e não é interesse de ninguém que a população esteja desassistida”, destacou.

Confira a entrevista na íntegra no áudio abaixo

Áudios

Deixe o seu comentário!