A superintendente do Hospital São Carlos, Janete Toigo, comentou sobre as declarações dos médicos Júlio Sfredo e Mariana Letti, que afirmaram que a intervenção realizada pelo executivo municipal em 13 de março de 2014 e durou 18 meses no hospital foi uma desconstrução e destruição do hospital por políticas e atitudes infelizes. Janete, que assumiu a administração da casa de saúde em 1º de março do ano passado, concorda e reafirma que houve uma queda brusca de credibilidade e endividamento do hospital. Ela explica que o trabalho ainda está em ritmo de crescimento, pois na área da saúde e hospitalar isso é muito demorado. A prioridade era manter os salários dos funcionários, honorários médicos e aquisição de materiais e medicamentos. Janete explica que o apoio da classe empresarial, da comunidade, do grupo de mulheres voluntárias e de verbas parlamentares auxiliaram para o cumprimento dessas obrigações. Para a superintendente, já houve o resgate da credibilidade, o que fez com que o hospital voltasse ser referência para outros municípios, mas o trabalho deve continuar intenso para melhorar ainda mais.

Áudios

Deixe o seu comentário!