O Spaço Livre deste sábado, 20, recebeu como convidado o médico ortopedista Rodrigo Zampieri. Durante o programa o especialista comentou que as queixas mais comuns que recebe em seu consultório hoje são problemas no ombro relacionados ao sobreuso e desgaste do tendão e da cartilagem associado ao trauma. 

Conforme Zampieri, depois dos 60 anos de idade, 60% das pessoas têm ou vão ter dor nos ombros. "Dor no ombro é a segunda maior queixa em ortopedia e só perde para as dores da coluna", salientou. 

Outros casos que são atendidos frequentemente pelo médico são tendinite e dores no tendão. Em casos mais graves é necessário fazer a reabilitação com fisioterapia e medicamentos. "Não existe lesão de tendão sem tratamento", explicou. Quanto mais cedo a intervenção médica, melhor o resultado e maior a chance de recuperação total.

Além disso, atualmente 15% das pessoas acima dos 60 anos tem ruptura do manguito rotador, que é uma lesão nos tecidos que ligam o músculo ao osso, ou seja, os tendões em torno da articulação do ombro. 

A luxação foi outro ponto abordado pelo especilista, que esclareceu que quando há o deslocamento do ombro, as ligações raramente cicatrizam. "Depois que o paciente tirou o ombro do lugar a primeira vez, ele tem 80% de chance de tirar a segunda vez e, se tirar a segunda vez, ele pode ficar tirando quase que pra sempre", ressaltou. 

Por fim, ele destacou que as tecnologias vem causando problemas de saúde como dores na coluna lombar, no ombro, no punho e no cotovelo ocasionadas pela posição do teclado, do computador e a maneira de olhar o celular. "Está cheio de gente com tendinite de polegar pelo uso de smartphone", pontuou. A orientação é se posicionar corretamente e quem trabalha em escritório deve fazer alongamento antes e depois do expediente, além de melhorar os apoios para a prevenção. 

O médico atende na Clínica Traumacore em Farroupilha, na Rua Tomas Edson, 415. O telefone é (54) 3401-0017. Em Caxias no cruzamento das ruas Moreira César e Bento Gonçalves, no edifício City Life, sala 1301. O contato é o (54) 3536-2123.

Ouça o programa na íntegra

Deixe o seu comentário!