O preço mínimo da uva ficará em R$ 1,08 a partir de 2020, resultando em um aumento de 4,8% em relação à cotação deste ano. A medida foi publicada no Diário Oficial da União na última quarta-feira, 11.

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), sugeriu a mudança em conversas com os produtores.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Agricultores Familiares de Farroupilha (Sintrafar), Márcio Ferrari explicou qual é o impacto que essa medida pode gerar para a produção e comercilaização do produto. “Nós precisamos manter o nosso investimento nos parreirais, em tecnologia. É um pouco aquém do que nós pedimos, mas a expectativa é de uma boa safra e que isso retorne de alguma maneira para o viticultor”, pontuou.

O novo valor entra em vigor em 1º de janeiro. O preço do produto estava cotado a R$ 1,03 em 2019.

Expectativa para a próxima safra

Ferrari também salientou a expectativa do Sintrafar em relação a colheita da uva na região. “Pode ser que com as perdas que tivemos naquelas áreas, esse ano fique igual, mas também um número um pouco menor devido ao impacto das perdas na floração nas uvas deste ano”, analisou. A estimativa do sindicato é colher 60 mil toneladas na próxima colheita em Farroupilha.

Ouça os áudios abaixo 

Áudios

Leia Também

Deixe o seu comentário!