O presidente da Comissão Interestadual da Uva, Cedenir Postal comentou sobre a luta que o setor vem travando com o Ministério da Agricultura para que seja revisto o preço mínimo do quilo da uva, taxado pelo governo federal em R$ 1,10 para a safra 2020/2021, que vai vigorar de 1º de janeiro até 31 de dezembro de 2021.

Postal salientou que em 2020 o preço era de R$ 1,08 e que o reajuste de dois centavos não cobre os custos da produção. “Estamos pleiteando que o governo reveja o absurdo que fez no reajuste de dois centavos no preço mínimo da uva”, declarou.

O presidente esclareceu que o ideal seria de R$ 1,20, mas ressalta que se o governo chegar a R$ 1,15, esse valor pelo menos irá cobrir os custos com os insumos que o agricultor necessita para a produção da uva.

Ele relatou que está encaminhando um documento diretamente para a ministra da Agricultura Tereza Cristina, no sentido de que o governo reabra uma discussão sobre o tema e reveja os valores anunciados.

Confira no áudio abaixo

Áudios

Deixe o seu comentário!