A gengivite é a primeira fase da doença periodontal, que consiste em uma inflamação e infecção que provoca alterações nos tecidos que dão sustentação aos dentes, como as gengivas, ligamentos e osso alveolar – o tecido ósseo que circunda as raízes dos dentes.

A gengivite é, algumas vezes, o resultado dos efeitos do acúmulo de placas no longo prazo – embora a doença possa ser notada bem antes também. Se as placas não forem removidas, elas se transformam em um depósito duro chamado de tártaro, que fica preso no dente. As bactérias e as toxinas produzidas pelas placas e pelo tártaro irritam as gengivas e as deixam inchadas e sensíveis.

Danos à gengiva podem ser resultantes de inúmeras causas. Até mesmo a escovação excessiva ou a limpeza vigorosa com fio dental podem causar gengivite. Além disso, mudanças hormonais também podem aumentar o risco de desenvolver essa inflamação, pois deixam as gengivas mais sensíveis.

A gengivite é um sintoma desconfortável e incomoda para falar, comer e até para sorrir, pois o aspecto inflamado e com vermelhidão fica estranho na boca.

Os sintomas incluem gengiva avermelhada, inchada e dolorida, bem como quando há sangramento na gengiva ao escovar os dentes, por exemplo, ou quando passamos o fio dental durante a higienização dos dentes. Outros sintomas típicos incluem o mau hálito e a retração do tecido gengival que não adere ao dente.

Para desinflamar um pouco a gengiva em casa, o indicado é fazer bochecho e gargarejo com água e sal. Porém, sempre é recomendado um tratamento envolvendo uma limpeza profissional, e tratamento complementar com enxaguantes bucais.

Geralmente o problema persiste por até duas semanas e depois volta ao normal mas, os cuidados básicos citados devem ser tomados.

Leia Também

Deixe o seu comentário!