A história de Giorgio Moroder é a de um garoto que cresceu em uma pequena vila italiana e acabou se tornando um dos músicos mais importantes do século 20. Entre outros reconhecimentos, acumulou cerca de 200 discos de ouro e platina e três Oscars, trabalhando também com Donna Summer, Elton John, Barbra Streisand, Janet Jackson, Jon Anderson, Van Halen, Sigue Sigue Sputnik, Ásia, Chaka Khan, Jeramine Jackson, Cher, Olívia Newton John, Rolling Stones e Daft Punk.

Com uma extensa carreira de performances, produções, composições e arranjos musicais, o italiano Hansjörg “Giorgio” Moroder coleciona dezenas de sucessos com mais de 50 anos de carreira.

Moroder inovou a chamada Disco Music com o massivo uso de sintetizadores, no final dos anos 70, abrindo caminho para o que mais tarde se tornou a Dance Music eletrônica mundial, a qual ele ainda toca em festas e shows pelo mundo.

Entre os principais compositores que ajudaram Giorgio a fazer sucesso no mundo encontram-se Pete Bellotte e Harold Faltermeyer.

História

No início dos anos 60, alguns músicos convidaram Moroder para ser guitarrista em uma banda de hotel na Suíça. Depois de duas semanas, o pianista sugeriu que ele trocasse a guitarra pelo baixo. Foi assim que a carreira musical começou. Depois ele se mudou para Berlim, na Alemanha, e gravou alguns singles com o nome Giorgio, cantando em alemão, italiano, espanhol e inglês. Moroder passou por países como Suécia, Dinamarca, Holanda, Alemanha e França em turnê de oito anos. Mas foi em 1969 que ele estourou no mundo todo com a música Looky Looky.

Em 1972, ele estourou novamente com a música Son of My Father, já em parceria com Pete Bellotte, seu letrista por quase toda sua carreira. A música foi parte da trilha sonora da primeira versão da novela Selva de Pedra, censurada na época.

Em 1977 lançou seu álbum From Here to Eternity, um enorme sucesso no mundo inteiro, e tornou o nome Giorgio Moroder finalmente muito conhecido no Brasil no auge das discotecas, com músicas batidas e sintetizadas executadas nas pistas do mundo todo.

Em 1978, ele fez a trilha sonora do filme Expresso da Meia Noite, e foi premiado com o Oscar por seu trabalho. Nesse mesmo ano gravou o álbum Love is in You, Love is in Me, com Chris Bennet, e duas faixas fizeram enorme sucesso no Brasil, pois foram usadas em trilhas de novelas. Elas eram Love's In You, Love's In Me (tema da novela Sinal de Alerta) e Love Now, Hurt Later, sucesso na trilha da novela Pecado Rasgado.

A partir dos anos 80, Moroder se destacou anda mais compondo trilhas sonoras para o cinema. Entre seus maiores destaques, estão Scarface, A Marca da Pantera, Superman III, Rambo III, Beverly Hills Cop II e História Sem Fim e outros. Ele também produziu hits como Call Me, do Blondie, trilha sonora do filme “American Gigolo” e bandas eletrônicas como Information Society e Sigue Sigue Sputinik.

Em 1982 foi a vez do filme “Cat People” com a faixa “Putting on the Fire” do superstar David Bowie. Em 1983 com o musical Flash Dance, Giorgio Moroder fatura dois Globos de Ouro e o Oscar para melhor canção “What a Feeling”, um mega-sucesso interpretado por Irene Cara.

Em 1984 Moroder faz uma releitura do clássico do filme mudo ‘Metropolis’, de Fritz Lang (1926). A nova versão se passa no ano de 2026 e conta com a trilha sonora de Pat Benatar (Here´s My Heart), Freddie Mercury (Love Kills), Loverboy (Destruction), Adam & The Ants (What´s Going on), Bonnie Tyler (Here She Comes), Billy Squier (On Your Own). Com parceria do líder do Human League – Philip Oakey – Giorgio produz o hit “Together in Electric Dreams” que está na trilha Sonora do filme “Electric Dreams” de 1985. Neste álbum solo de Philip Oakey se destaca também a faixa ‘Goodbye Bad Times’.

Em 1986 vem outra consagração com um Oscar e um Globo de Ouro como melhor canção para o filme Top Gun (Ases Indomáveis). A música é “Take my Breath Away” interpretada pela banda alemã Berlin. Do mesmo filme ainda temos “Danger Zone” com Kenny Loggins e “Hot Summer Nights” do grupo Miami Sound Machine.

A criatividade de Giorgio se estenderia também aos acontecimentos esportivos onde escreveu a música “Reach Out” para os Jogos Olímpicos de Los Angeles em 1984 e “Hand In Hand’ para as Olimpíadas de Seoul em 1988. Neste ano, Moroder recebeu o seu terceiro prêmio grammy pela canção ‘Carry On’ mais uma vez interpretada pela diva Donna Summer.

Em junho de 2.005 Girogio Moroder foi homenageado pelo Presidente da ItáliaCarlo Azeglio Ciampi com o título de "Commendatore" pelos seus prêmios e destaques mundiais na música.

Em 2013, ele foi homenageado pela dupla Daft Punk em uma faixa de seu álbum Random Access Memories. A faixa, intitulada Giorgio By Moroder usa o estilo de Giorgio, e também foi produzida por ele.

Em 2015 foi lançado seu álbum 74 is the new 24, mostrando que Giorgio ainda estava cheio de energia e boas ideias, aos 74 anos de idade. É desse álbum a parceria com a cantora Kylie Minogue, cuja música foi um grande sucesso naquele ano.

Seu trabalho mais recente é o álbum Déja Vu, que também é recheado de participações especiais, como Britney Spears. Giorgio Moroder está em plena forma, depois de mais de cinquenta anos praticamente reinventando a música a cada geração.

Discografia

1969 - That's Bubble Gum - That's Giorgio
1970 - Giorgio
1972 - Son Of My Father
1973 - Giorgio's Music
1975 - Einzelgänger
1976 - Knights in White Satin
1977 - Munich Machine - Munich Machine
1977 - From Here to Eternity
1978 - Love's in You, Love's in Me
1978 - Battlestar Galactica
1978 - Midnight Express
1978 - Munich Machine - A Whiter Shade of Pale
1979 - Munich Machine - Body Shine
1979 - E=MC2
1983 - Solitary Men
1985 - Innovisions
1985 - Philip Oakey & Giorgio Moroder
1990 - To Be Number One
1992 - Forever Dancing
1998 - Moroder and Moroder Art Show
2015 - Déjà Vu

Vídeos

Leia Também

Deixe o seu comentário!