Os grupos musicais contabilizam prejuízos financeiros pelo cancelamento de shows e bailes devido a pandemia do coronavírus. O isolamento e o distanciamento social fizeram com que essas atividades fossem as primeiras a pararem e, consequentemente, deverão ser as últimas a retornarem suas apresentações em público.

O proprietário da banda tradicionalista Grupo Chasque, Rogério da Silva, em entrevista à Spaço FM, comentou sobre as dificuldades que esse segmento vem enfrentando sem a continuidade dos ensaios e até mesmo o impedimento de tocarem juntos. Ele explicou que o Grupo Chasque já estuda a possibilidade de realizar lives, mas ressaltou que essa não é a prioridade da banda.

Silva também comentou sobre a expectativa de retorno dos eventos, mas demonstrou preocupação pelo fato das pessoas estarem ansiosas para irem a um baile e isso poderá ser mais um problema para os promotores no que diz respeito aos protocolos de segurança da saúde. "Quantas pessoas poderão entrar e quantas ficarão do lado de fora aguardando sua vez”, questionou.

Confira na galeria de áudios

Áudios

Deixe o seu comentário!