O clássico do teatro, o espetáculo 'Se meu ponto G falasse', já acumula 990 apresentações desde 1997, completando 23 anos em 2020. A peça teatral foi apresentada na noite desta quarta-feira, 5, no Clube Santa Rita, em Farroupilha.

A agente de Cultura e Lazer do Serviço Social do Comércio (Sesc) Farroupilha, Clariana Grando Zanatta, e as atrizes Heloísa Migliavacca e Patsy Cecato, estiveram no Fim de Expediente de quarta-feira e comentaram sobre o espetáculo.

'Se Meu Ponto G Falasse' conta a trajetória de duas mulheres comuns que viveram as etapas obrigatórias da mulher do século 20. Sonharam com seus príncipes encantados, se decepcionaram com eles, viveram a dor da separação, a conquista da autoestima e do poder da sexualidade, conquistaram seu espaço no mercado de trabalho, através da descoberta de seus talentos, e desvendaram um mundo novo e cheio de possibilidades.

Bia e Ana representam a mulher que se autorretrata depois de todos os avanços da revolução feminista e traçam com muito humor, muita autocrítica e uma pitada de autoajuda, o perfil da nova mulher.

A peça teatral é dirigida por Júlio Conte e o elenco conta com Patsy e Heloísa.
 

 

Leia Também

Deixe o seu comentário!