O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou na última quinta-feira, 5, o edital do concurso público para mais de 200 mil vagas de trabalho temporárias em todo o Brasil, que serão destinadas para a realização do Censo Demográfico de 2020. Do total, cerca de 180,5 mil são para a função de recenseador.

As vagas têm horários flexíveis e não há remuneração média: o salário será pago de acordo com a cidade e a quantidade de pessoas que forem entrevistadas.

O que faz um recenseador do IBGE?

É o responsável por passar em ruas, lojas, casas, escolas e estabelecimentos coletando as informações demandadas pelo IBGE, relacionadas a situação sócio-econômica, habitação, saúde, educação, lazer, cultura, esportes e dados pessoais dos entrevistados. Para isso o candidato precisa ter boa capacidade de relacionamento com o público.

Quais requisitos para ser um recenseador?

O pré-requisito obrigatório é ter ensino fundamental completo para as 5.462 vagas de Agentes Censitários Municipais e ensino médio completo para os 22.676 postos de trabalho para Agentes Censitários Supervisores.

Quanto ganha um recenseador do IBGE?

O IBGE não revela com exatidão, porque as vagas têm algumas particularidades como tamanho da cidade, horas trabalhadas e quantidade de entrevistas realizadas. Mas não é preciso trabalhar em horários já estabelecidos e também não é obrigatório cumprir uma carga horária pré-determinada. Para São Paulo, por exemplo, 25 horas trabalhadas terão um ganho mensal mínimo de R$ 2.100.

Os aprovados para as vagas precisarão cumprir cargas horárias de 25 horas, 30 horas, 40 horas ou 50 horas, sendo que o pagamento ainda varia conforme a quantidade de pessoas que forem entrevistadas e quantas semanas forem trabalhadas. Ou seja, o salário será definido de acordo com a produção e a cidade em que está o recenseador.

No site do IBGE existe uma ferramenta que permite calcular quanto o recenseador irá ganhar.

Como se inscrever para seleção?

As inscrições estão sendo feitas unicamente pela internet, no site do Cebraspe, que é o responsável por organizar o processo seletivo. As inscrições vão até o dia 24 de março. No ato da inscrição, será preciso informar RG, CPF e o título de eleitor.

Existe uma taxa de inscrição para as vagas de recenseador de R$ 23,61 e nível médio R$ 35,80. Os valores podem ser pagos em bancos, casas lotéricas ou internet banking. Pessoas de baixa renda podem pedir a isenção do valor, por meio do preenchimento de um formulário no site do IBGE.

Como é o processo seletivo?

Os candidatos passarão por uma prova com 10 questões de língua portuguesa, 10 questões de matemática, cinco questões sobre ética no serviço público e 25 questões de conhecimentos técnicos.

Os 180,5 mil primeiros colocados serão contratados paras as vagas. Se houver desistência ou inconsistência nos dados, o próximo da fila será chamado. A prova está prevista para acontecer no dia 24 de maio, entre 13h e 17h, em cada um dos municípios em que os recenseadores serão contratados.

O resultado sai no dia 3 de julho e as contratações começam no mesmo mês. O contrato terá três meses de duração, podendo ser prorrogado por mais alguns meses, caso seja necessário.

Deixe o seu comentário!