O coordenador da 4ª CRE, Paulo Périco, confirma que algumas escolas irão sentir a falta de professores nas primeiras semanas do ano letivo. Alguns professores da rede passaram em concursos públicos municiais, e em questão de uma semana, a Coordenadoria já estava em baixa, comenta Périco. A 4ª CRE luta por mais contratações, tendo em vista que não se sabe o número de professores que vão se aposentar. Áreas de exatas são as mais complicadas, mas a falta chega até a educação artística, avalia o coordenador. O secretário estadual da Educação, Vieira da Cunha, também expos o déficit de professores. Foram mais de 6 mil afastamentos definitivos para este ano. Ele falou como a perda para os municípios também afetará o início do ano letivo.  A valorização salarial é um dos desafios apontados por Vieira da Cunha como forma de manter os professores na rede estadual, por mais que o estado seja o terceiro no país em número com despesas de pessoal.

Áudios

Deixe o seu comentário!