A água que chega às casas dos farroupilhenses vem sendo bastante discutida no município. A secretária da Saúde Rosane da Rosa defende que a qualidade é comprovada, já que a Corsan entrega laudos de análise para a pasta. O médico e presidente da Câmara de Vereadores, Thiago Brunet, discorda e afirma que não acredita neste relatório. Para ele o que ocorre não tem legitimidade, pois a mesma empresa que trata a água faz a fiscalização. "Eu não tomo água da Corsan, eu não dou água da Corsan para o meu filho, não dou para as minhas visitas e se pudesse não usava a água da Corsan nem para fazer comida", declarou. Brunet explica que o município, por ser industrial, acaba tendo o problema das empresas que liberam metais pesados, os quais vão parar nos lençóis freáticos. Estes componentes podem causar doenças crônicas e até câncer. Por isso, o vereador está organizando o 1º Fórum Municipal da Água, que será realizado no dia 22 de março, na câmara. Na ocasião haverá um diálogo com profissionais ligados ao assunto. O objetivo, segundo Brunet, é buscar comprovar através de exames de outras instituições a presença de metais pesados e falta de qualidade na água que abastece Farroupilha e, assim, solicitar providências ao Executivo como contratar uma empresa privada ou municipalizar o abastecimento.

Confira a entrevista no áudio abaixo:

 

 

Áudios

Deixe o seu comentário!