O reitor do Santuário de Caravaggio, padre Gilnei Fronza, avaliou a 141ª Romaria de Nossa Senhora de Caravaggio. O religioso afirmou em entrevista à Spaço FM, que nada substitui a presença dos fiéis. “Fica um certo sentimento de vazio e saudade. Tudo que existe aqui é em função dos milhares de devotos que aqui se achegam, não tendo eles fica um pouco a desejar”, avaliou.

Segundo Fronza, apesar de tudo isso, há também um sentimento de responsabilidade e dever cumprido com a segurança sanitária das pessoas.

Ele destacou que esse evento ficará escrito na história e ainda realçou a importância da romaria em tempos de pandemia do coronavírus. "É diferente, única e assim vai ficar na história", concluiu. Pela primeira vez em 141 anos a romaria ocorreu sem a presença de fiéis. 

OUÇA O ÁUDIO ABAIXO 

 

Áudios

Leia Também

Deixe o seu comentário!