A investigação do Ministério Público (MP) sobre irregularidades nas eleições do Conselho Tutelar em Farroupilha está na etapa de colher depoimento das testemunhas dos casos. O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (Comdica) realizará uma audência com os candidatos impugnados os seus advogados, as testemunhas e o MP.

A promotora de Justiça, Claudia Formolo Hendler, afirmou que até o final de novembro a entidade deve decidir sobre a cassação ou não dos candidatos. “Nós não temos uma previsão de uma nova eleição, porque temos suplentes necessários para cobrir as impugnações”, explicou. Os políticos envolvidos nos casos estão sendo enquadrados como testemunhas.

Já o presidente do Comdica ressaltou que os depoimentos serão enviados ao acusador e também a defesa que têm um prazo de cinco dias para fazer alguma observação. “Nós queremos resolver isso o quanto antes, mas também sem atropelos com bastante calma e lisura”, pontuou. A homologação dos candidatos ocorrerá depois dos processos de investigação.

Uma denúncia do MP havia recomendado a impugnação de dois candidatos eleitos, Ivanor Romagna e Valéria Miranda e uma suplente, Gisele Sena. O motivo da recomendação é o transportes de pessoas para a votação, boca de urna e influência político partidária. Na denúncia também consta a participação do vice-prefeito, Pedro Pedrozo, secretária do Desenvolvimento Social e Habitação, Glória Menegotto, e o Chefe de Gabinete, Vandré Fardin.

Ouça os áudios abaixo 

Áudios

Leia Também

Deixe o seu comentário!