No Fim de Expediente desta terça-feira, as representantes da Associação Municipal dos Deficientes Físicos, AMDEF, e da secretaria de Assistência Social comentaram sobre a falta de pessoas portadoras de deficiência no mercado de trabalho. Um dos principais problemas é o medo dos portadores em perder a aposentadoria do Benefício de Prestação Continuada, BPC, garantido para pessoas deficientes com baixa renda familiar e sem condições de trabalho. O benefício é apenas suspenso, caso a pessoa perca o emprego, ela volta a receber a aposentadoria. As empresas possuem cotas obrigatórias para contratação de portadores de deficiência. Variando de 2% de contratados para até 200 funcionários, e 5% para mais de mil empregados. As representantes da AMDEF explicaram o aumento na busca pelo BPC, e a necessidade de as pessoas portadoras assumir sua deficiência, pois em um levantamento o número ficou abaixo do esperado.
Confira trechos da entrevista no áudio abaixo

Áudios

Deixe o seu comentário!