A igreja da comunidade de Linha São José, em Farroupilha, construída em 1886 pelos imigrantes italianos, foi considerada a primeira igreja edificada em alvenaria no Rio Grande do Sul.

Ela foi restaurada e reinaugurada pela administração no começo de dezembro de 2016 e passou ser patrimônio histórico do município. As benfeitorias como escoramento, restauração e pintura da igreja foram pagas com recursos oriundos da Lei de Incentivo a Cultura (LIC), referentes a tributação de empresas privadas.

Desde a restauração, a igreja não foi mais aberta para nenhuma atividade oficial. Segundo o líder da comunidade, Argídio André Schmitz, apesar dele ter a chave da porta da igreja, a mesma não é mais da comunidade e sim do poder público. "Não se pode colocar bancos, nem altar no interior da igreja, porque agora é um patrimônio histórico”, declarou.

Outra cobrança da comunidade é que no dia da reinauguração da igreja, foi prometido pelo prefeito Claiton Gonçalves que a escola que fica ao lado da igreja seria transformada em um museu para homenagear Maria Zélia Colombo, já falecida, e que foi uma das principais lideranças da comunidade.

O prefeito teria dito ainda que o próximo passo seria o asfaltamento da estrada para facilitar o acesso à comunidade. Schmitz destacou que a comunidade está cobrando providências por parte do executivo municipal. "Aquilo que foi falado lá naquele dia, gostaríamos que se concretizasse”, concluiu.

Confira no áudio abaixo

Áudios

Deixe o seu comentário!