O presidente da União das Associações de Bairros (UAB) de Farroupilha, Dilço Batista Rodrigues, afirmou que as lideranças das comunidades já estão protegidas contra as possíveis promessas que os políticos poderão fazer em ano de eleição municipal.

De acordo com Rodrigues, as promessas geralmente são muitas e os candidatos, quando chegam ao poder, não conseguem cumprí-las. “De bobo a gente não tem nada. Estamos com um olhar diferente. Estamos vendo o que realmente vai ser colocado, não venham com enganação”, avisou.

Em relação a desistência do prefeito de adquirir os terrenos ao lado da Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) e também do software da saúde, o presidente da associação comentou que o ato do prefeito Claiton Gonçalves é uma atitude grandiosa. “Foi o que a gente pediu, a UAB assinou esse manifesto, porque queríamos que ele discutisse na comunidade se realmente o preço era justo e plausível com o que a população tem a oferecer”, analisou.

Gonçalves cancelou as compras dos terrenos, os quais foram denunciados no pedido de impeachment protocolado no Legislativo. O gestor também declinou da compra do software para a gestão da saúde no município que havia sido solicitado por entidades representativas.

Apesar disso, a admissibilidade do processo foi aceita por nove votos favoráveis a cinco votos contrários. A Câmara de Vereadores terá até 90 dias para finalizar o processo do pedido de impeachment. A Comissão Processante é formada por Fabiano Picoli (PT), Kiko Paese (PP) e Jorge Cenci (MDB).

OUÇA O ÁUDIO ABAIXO 

Áudios

Leia Também

Deixe o seu comentário!