O Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul (TCE) divulgou nesta sexta-feira, 6, a suspensão da compra do software de saúde pela prefeitura de Farroupilha. O pedido de verificação sobre o processo da aquisição da plataforma partiu do vereador Jonas Tomazini (MDB).

O documento de cinco páginas foi redigido nesta quarta-feira, 4, e aponta que a licitação tem fortes indícios de restrição a concorrência e também determina ao prefeito Claiton Gonçalves que cumpra esta ordem e preste esclarecimentos em até 30 dias.

O software de saúde contratado pela prefeitura iria custar R$ 3,3 milhões e mais R$ 196 mil mensais pagos em 12 parcelas para a implantação, manutenção e suporte do serviço, que totaliza R$ 5,7 milhões. A compra já havia sido criticada por diversas entidades que elaboraram um documento pedindo que o sistema não fosse adquirido.

LEIA O DOCUMENTO NA ÍNTEGRA

Leia Também

Deixe o seu comentário!