A secretária de Desenvolvimento Social e Habitação de Farroupilha, Maria da Glória Menegotto, afirmou que não precisa se defender de participação na eleição do Conselho Tutelar, porque não fez nada de errado. De acordo com a secretária, ela apenas levou os folders da festa do Dia das Crianças para entregar. "Quem não fez nada de errado, não precisa se defender. A Gisela é coordenadora do CRAS 1 e ela tem um grupo de trabalho lá dentro da Vila Esperança e pedi para ela me ajudar. Não fiz campanha para ela”, pontuou.

Ela ainda destacou que havia três candidatos ligados ao Partido Rede Sustentável e contou que não poderia fazer campanha para nenhum deles. Conforme Glória, não foi usado veículo da prefeitura. “Fui colocada como testemunha desse assunto”, concluiu.

Recentemente, o Ministério Público (MP) apontou participação da secretária na eleição do Conselho Tutelar. Ela estaria apoiando a suplente Gisele Sena. Segundo o parecer, a candidata estava na Vila Esperança entregando panfletos e utilizando o veículo da prefeitura com auxílio de um estagiário ou CC.

Glória teria pedido para a equipe da sua secretaria que entregasse os panfletos da festa do Dia das Crianças e pedisse a colaboração dos moradores em favor da candidata, entregando o santinho da campanha de Gisele. Assim, os agentes públicos coletavam a assinatura para o programa habitacional, entregavam o convite para a festa e ainda o santinho. O vice-prefeito Pedro Pedrozo e o chefe de Gabinete, Vandré Fardin também foram citados na denúncia.  

Ouça o áudio abaixo 

Áudios

Leia Também

Deixe o seu comentário!