Os familiares de Patrícia Specht, 33 anos, que foi morta a facadas na noite de terça-feira, 10, no bairro América, em Farroupilha, afirmam que houve demora na liberação do corpo para o velório. Conforme uma prima da vítima, que não quis ser identificada, a família estava aguardando desde às 12h30 desta quarta-feira e o sepultamento, que era previsto para ocorrer às 17h, precisou ser transferido para às 9h desta quinta. Ainda segundo ela, a irmã da vítima passou mal enquanto esperava e ninguém explicou o motivo concreto da demora. Patrícia foi sepultada no cemitério do bairro Nova Vicenza.

A bebê de um ano e meio, filha do acusado, Marcos Mendes Monteiro, 39, com a vítima, segue internada no Hospital Geral, em Caxias. Ele foi preso em flagrante após receber atendimento no Hospital São Carlos e se manteve calado durante o depoimento na delegacia. Conforme o delegado Rodrigo Morale, o crime foi motivado por ciúmes e será investigado como feminicídio. 

Áudios

Deixe o seu comentário!