A audiência pública sobre a situação da água e o futuro da Corsan em Farroupilha ocorreu na noite desta quarta-feira, 20, na sede do Sindilojas. Durante o encontro foram abordados assuntos como o problema de falta de abastecimento, bem como o tratamento de esgoto, além serem apresentadas as propostas das empresas de Porto Alegre e São Paulo interessadas em assumir o serviço no município, que garantiram melhorias no sistema num prazo estipulado de 10 a 13 anos.

A Corsan expôs uma proposta de investimento na cidade de R$ 25 milhões para os próximos 18 anos. Conforme o secretário de Meio Ambiente, Tiago Ilha, isto será avaliado pela administração e a decisão sobre o que será feito com a água deve ser divulgada em breve.

Segundo o prefeito Claiton Gonçalves, a população irá responder sobre a proposta da estatal. Já o presidente da OAB subseção Farroupilha, Maurício Bianchi comentou sobre a avaliação que fez do contrato da Corsan com Farroupilha e destacou que ele não é claro. Ele sugeriu ainda a gestão compartilhada do recurso.

A audiência também contou com a presença do engenheiro da Corsan, José Homero Finamor Pinto, a assessoria da diretora de operações da companhia, além de secretários, vereadores, entidade e autoridades do município.

Leia Também

Deixe o seu comentário!