A retirada das lombadas eletrônicas preocupa a diretora da Escola Carlos Fetter, Heloísa do Amarante. A instituição atende cerca de 250 alunos e tem a RSC-453 como única via de entrada e saída de veículos. Ela já sugeriu a abertura da Rua Ilza Dal Molin, no bairro Nova Vicenza que seria uma solução prática para pais e motoristas de vans. 

Leia Também:
Contrato vence e empresa retira lombadas eletrônicas da RSC-453

Acompanhe a entrevista reproduzida no Panorama abaixo. 

Áudios

Deixe o seu comentário!