O Hospital Fêmina (HF), em Porto Alegre, foi atingido por um incêndio no setor de internações no último sábado, 16. Ninguém ficou ferido, mas o fato levantou uma discussão sobre medidas de segurança nestes casos. Na manhã do domingo, 17, a instituição admitiu que não possui Plano de Prevenção Contra Incêndio (Ppci) e esclareceu que a perícia ainda investiga para saber o que ocasionou o fogo. 

Na Serra Gaúcha, o Hospital São Carlos de Farroupilha também não tem o Ppci. O projeto do local realizado pela engenheira de segurança, Cristiane Girelli, está aguardando análise no Corpo de Bombeiros. Ela salienta que foi um trabalho complicado em função de ser uma estrutura antiga e difícil para saídas. Ela destaca que a intenção é fazer áreas de resgate por andar utilizando todos os espaços que estão vagos hoje. "É um trabalho que estou fazendo com muito amor", comenta. 

O engenheiro civil Renato Tartarotti explicou que é preciso ter consciência maior sobre nossas responsabilidades e que hoje existem muitas edificações que são verdadeiras bombas-relógio.

Confira no áudio abaixo:

 

Áudios

Deixe o seu comentário!