O processo de impeachment do prefeito de Caxias do Sul, Daniel Guerra, foi protocolado por volta das 15h desta sexta-feira, 25. Conforme o bacharel em Direito e autor do processo, João Manganelli Neto, em entrevista exclusiva à rádio Spaço FM, o documento, que foi elaborado em conjunto com mais dois advogados, apresenta denúncias por infrações político-administrativas e crime de responsabilidade. Os quatro pontos de acusação contra Guerra são: violação do decoro da moral do exercício do cargo; violação do funcionamento da Câmara de Vereadores; violação de ordens judiciais; e violação de direitos sociais. O bacharel ressaltou que o processo criado pelo grupo não tem ligação política. Ele ainda informou que está filiado ao Partido Progressista (PP) desde abril de 2017, mas o partido não faz parte desta iniciativa, já que a sigla se mantém neutra em relação ao assunto. A partir de agora o texto será digitalizado e repassado para os vereadores, que analisarão as denúncias para poderem dar prosseguimento ao processo. Veja o processo completo aqui. A reportagem da Spaço FM em contato com a assessoria do atual presidente da Câmara de Vereadores de Caxias do Sul, Alberto Meneguzzi (PSB), foi informada que a ele irá se manifestar sobre o assunto após a proxima sessão que ocorre na próxima terça-feira, 29.

Deixe o seu comentário!