O diretor do Departamento de Esporte e Lazer, Renato Duarte, garantiu que a Brigada Militar foi acionada para estar presente nos Jogos Estudantis de Farroupilha, após dois garotos serem espancados por um grupo de jovens que não estava participando dos Jogos. O DMEL encaminhou um oficio ao major Becker, pedindo a presença da BM. Na manhã desta segunda-feira, dois alunos da Escola Presidente Dutra foram agredidos por um grupo de adolescentes. Renato explica que a gangue costuma se reunir para ir ao Parque Cinquentenário nas semanas de jogos, para causar tumulto. Por mais que tenham fugido depois da agressão, alguns dos garotos foram reconhecidos por professores. Segundo levantado, os jovens agredidos não possuiriam qualquer rixa ou envolvimento com o grupo, a violência teria ocorrido de forma banal. O ginásio do Cinquentenário possui apenas um zelador, no turno da tarde.

Professora aposentada, tia de um dos garotos agredidos lamenta o fato e comenta que a violência é rotina do ambiente escolar.

A tia de um dos jovens agredidos, que pede para ter o nome preservado, relatou a forma como seu sobrinho foi agredido pelo grupo de adolescentes, na saída do Ginásio do Parque Cinquentenário. Segundo a professora, não havia motivos para a agressão e já é recorrente grupos de pessoas não ligados à competição fazer tumulto. No ano passado, a professora relata que ocorreu situação igual, tendo que enfrentar um grupo de adolescentes para outro estudante não ser agredido. Um boletim de ocorrência já foi registrado por ela, pelo outro aluno espancado e pela Escola Presidente Dutra. A tia do menino agredido firmou que a violência foi gratuita, pois seu sobrinho não conhece Farroupilha e afirma fazer parte da rotina das escolas a violência de alunos. “Eles sabem o direito deles, já vêm enfrentado o professor dizendo ‘me bate pra tu ver (sic) o que acontece’”, relatou a professora. 

Áudios

Deixe o seu comentário!