Após uma mulher, dependente química, relatar ter sido agredida violentamente pelo irmão, a Coordenadoria da Mulher de Farroupilha garantiu que já foi tomado providências de proteção. A coordenadora Clarice Baú Porto explica que, após estar ciente do ocorrido, foi até a residência de Sheila, no bairro 1° de Maio, junto com a secretária da Saúde, Glória Menegotto. A mulher foi encaminhada para a delegacia, onde foi feito a ocorrência e solicitado medidas protetivas, pedindo o afastamento do irmão agressor. Exames clínicos e odontológicos também foram realizados, além de Sheila ser encaminhada ao Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS). Clarice explicou que depende da decisão do judiciário entender se a medida protetiva é necessária. O agressor, por mais que seja da família, também pode ser enquadrado na Lei Maria da Penha, explica a coordenadora. 

Leia também:
Familiar da mulher agredida por irmão pede auxílio e relata drama da família

Áudios

Deixe o seu comentário!