O ecônomo do Parque Santa Rita, Ângelo de Oliveira, não gostou do que foi dito por Jonas Tomazini no Fim de Expediente da última segunda-feira, quando o ex-secretário cobrou a eco revitalização do parque, que sofre com o assoreamento. Ângelo cobrou que Jonas se informe antes de cobrar situações que estão emperradas judicialmente e afirma que o ex-secretário acabou usou seu nome para se promover politicamente. Segundo ele, o assoreamento é agora protegido por leis ambientais, por ter se criado ali um habitat para diversas espécies. Ainda assim, o ecônomo sabe do compromisso do prefeito Claiton com o local e respeita as decisões da justiça. Ângelo também reforça que foi a formação do Distrito Industrial uma das responsáveis pela formação de depósitos de terra no lago. 

Áudios

Deixe o seu comentário!