O promotor de Justiça de Farroupilha, Ronaldo Lara Resende, afirmou que já instaurou um processo para analisar a compra do novo software da saúde, de R$ 5,7 milhões. 

De acordo com Resende, o serviço custará ao município cerca de R$ 13 milhões. “Já me envolvi, instaurei expediente no mesmo dia eu que fiquei sabendo disso para apurar eventuais irregulariadades, até porque o valor chama a atenção”, pontuou.

Ele destacou que já enviou um ofício ao prefeito com vários questionamentos sobre o novo sistema. Após suas perguntas serem respondidas, o promotor fará uma análise para observar o que está acontecendo. Resende também parabenizou o Observatório Social por se envolver no caso e fiscalizar os gastos do município.

A contratação do novo sistema da saúde custou R$ 3,3 milhões pela implantação e mais R$ 2,3 milhões pela licença do sistema, totalizando cerca de R$ 5,7 milhões. Para manter o sistema em funcionamento e sua manutenção, a administração municipal pagará mensalmente R$ 196 mil.

O promotor ainda esclareceu que não tem amizade com o prefeito Claiton Gonçalves. “Não posso me dizer amigo do prefeito, nunca fui na casa dele, ele nunca foi na minha. Tenho uma relação profissional com ele”, declarou.

OUÇA O ÁUDIO ABAIXO 

Áudios

Leia Também

Deixe o seu comentário!