Criada há oito meses pelo governo Tarso Genro, a Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) inicia nesta sexta-feira as operações ao assumir os pedágios comunitários de Portão, Coxilha e Campo Bom. A administração das três praças estatais, que até agora eram controladas pelo Daer, é um aquecimento para o desafio maior da empresa: a gestão das estradas estaduais e dos pedágios hoje integrados aos sete polos concedidos à iniciativa privada.

A deputada estadual Marisa Formolo, participou do Fim de Expediente desta terça-feira e falou da preocupação com os gastos da nova empresa. Segundo levantamentos, a EGR irá gastar muito mais em pagamento de impostos e pessoal do que com melhorias das rodovias estaduais.

Confira a entrevista na galeria de áudios abaixo. 

Deixe o seu comentário!