Simone do Amaral é mãe de um garoto de sete anos e no Panorama desta quinta-feira relatou problemas com a área da psquiatria infantil do CAISME. Ela diz que área sempre foi problemática, com falta de médicos e demora para marcar as consultas. Ainda assim sempre forneceram em dias as receitas para a medicação Acontece que na última quarta-feira foi informada, que pela nova lei, não se poderia fornecer a receita sem a consulta. Ficou preocupada pois o filho tem consulta agendada apenas para 20 de março. Ela conta que depois de ser mal atendida, conseguiu as receitas que estavam guardadas no prontuário. O menino é hiperativo e precisa da medicação controlada.

Confira a manifestação na galeria de áudios abaixo. 

Áudios

Deixe o seu comentário!