O presidente do PMDB Victor Hugo Busetti diz que o partido hoje não está no poder, mas mostrou o que fez por Farroupilha e logo mostrará o que tem para o futuro. Não pensa em ser coadjuvante. O desafio agora é reeleger o deputado Alvaro Boessio. Não quer analisar a atual administração por sete meses, apesar de achar que é um tempo suficiente para por em prática seus propósitos. Diz que o PMDB tem muitos nomes para indicar a prefeito e acredita fielmente na inocência dos grandes líderes investigados pela promotoria. Victor Hugo falou ainda que seu ciclo como presidente chega ao fim, mas continuará sempre ao lado do partido.

Sérgio Rossi diz que após a derrota incontestável, o partido precisa passar por uma reestruturação. Não vê problema em o PMDB ser coadjuvante numa eleição, mas o PMDB tem uma força muito grande no município e isso faz com que seja o protagonista. Acredita na inocência dos ex-prefeitos Pasqual e Baretta e por ser partidário coloca-se novamente a disposição do partido para candidatura a prefeito em 2016. Disse que sete meses ainda é cedo para avaliar a atual administração, mas tem certeza que em três anos e meio a população saberá avaliar.

O ex-prefeito Bolivar Pasqual fala que o objetivo do PMDB a partir desse momento é reeleger o deputado Álvaro Boessio nas eleições de 2014. O partido passará por uma reestruturação com as eleições internas programadas para outubro. Para ele a atual administração ainda não tem uma definição administrativa. Devem esquecer o passado e trabalhar em cima dos compromissos assumidos em campanha. Quanto à falta de transparência da administração, Pasqual lamenta que venham de forma desencontrada e isto não é salutar para a democracia nem para a população.

 

Confira na galeria de áudios abaixo

Áudios

Deixe o seu comentário!