Professora da Apae, Elaine Giuliatto participou do Fim de Expediente desta quarta-feira e atualizou informações sobre a instituição no município. Segundo ela, uma equipe de professores trabalha em um projeto de Centro de Atendimento em Educação Especial. O objetivo é manter o atendimento de todas as crianças com déficit de aprendizagem. Em andamento com o aval da secretaria de Educação, o projeto em andamento permite que a escola continue em ação. Se não for aprovado no final deste ano, Elaine teme que a instituição seja extinta em Farroupilha, e os alunos passem a estudar no ensino regular, onde hoje se sabe que não há o acompanhamento multidisciplinar.

A professora garante que a APAE hoje tem caráter assistencial e credita o erro quando se encaminhou o projeto de implantação. Segundo ela, deveria ser inscrito como uma entidade mista que poderia se manter na área educacional de saúde e de assistência. Hoje a instituição atende cerca de 90 adolescentes e adultos. O projeto está na fase final, e Elaine torce que seja aprovado pelos conselhos municipal e estadual de Educação.

 

Confira a entrevista na galeria de áudios abaixo. 

Deixe o seu comentário!