Na primeira semana de janeiro a CORSAN suspendeu o abastecimento em dois dos condomínios financiados pelo programa federal. Moradores do Residencial São Francisco, no bairro de mesmo nome, chegaram a ficar um dia inteiro sem água. No Morada do Sol, no bairro Industrial, a situação foi um pouco melhor devido à quantidade armazenada nos reservatórios. O corte se deu pela falta de pagamento de alguns condôminos que estavam a mais de três meses em situação irregular.

Logo após a suspenção do abastecimento, as síndicas entraram em contato com a administradora Gilberto Imóveis, os relógios foram reinstalados e a uma parte da dívida foi paga. No Panorama de hoje, as síndicas falaram da preocupação em manter as contas dos moradores em dia e o que fazem para que o problema não volte a ocorrer.

No Residencial São Francisco, a síndica Evandra Minetti fala do diálogo com os vizinhos e a instalação de relógios individuais. O mesmo ocorre no residencial Morada do Sol, onde além da instalação dos equipamentos é necessário quitar uma dívida de R$ 5 mil. Segundo a síndica, Fernanda Crestani, o condomínio precisa arcar com o débito de alguns vizinhos, que por falta de planejamento, deixam as contas atrasarem.

Confira as entrevistas na galeria de áudios abaixo. 

 

Deixe o seu comentário!