A comitiva da Universidade de Caxias do Sul (UCS), formada pelo presidente da Fundação Universidade de Caxias do Sul (FUCS), José Quadros dos Santos, pelo reitor Evaldo Kuiava, e pelo coordenador das pesquisas sobre grafeno na UCS, Diego Piazza, foi recebida no Palácio do Planalto na manhã da quarta-feira, 12 e se encontrou com o presidente Jair Bolsonaro por volta das 10h, em uma conversa que durou cerca de 40 minutos.

O presidente Jair Bolsonaro acenou positivamente ao convite para comparecer à inauguração da planta de produção de grafeno da Universidade de Caxias do Sul, prevista para o dia 14 de março, data que poderá ser remarcada cnforme a agenda do presidente.

A audiência com o presidente foi intermediada pelo deputado federal Bibo Nunes (PSL), também presente no encontro. Onyx Lorenzoni, ex-ministro-chefe da Casa Civil, que acompanha o projeto desde seu início, participou das tratativas em visita à Universidade.

A planta de produção e o grafeno

UCS Graphene, como foi batizada, é a planta industrial e todo o conceito sobre a pesquisa e produção do material. Eles estão integrados ao Parque de Ciência, Tecnologia e Inovação da Universidade, o TecnoUCS. A planta iniciará operações produzindo 500 kg do material por ano, com potencial para expansão a até 5.000 kg/ano.

Considerado o principal recurso da atualidade e visto como um produto que terá grande procura no futuro para aplicações em alta tecnologia, o grafeno é pesquisado na UCS desde o ano de 2005.

O material é o mais leve e resistente que existe, com altíssima condutividade térmica e elétrica e sua utilização será em áreas de nanotecnologia, transportes, têxtil, medicina e segurança alimentar.

Deixe o seu comentário!