A família Girelli, que possui uma empresa de produção de pêssego no interior de Farroupilha, estima que teve um prejuízo de cerca de R$ 600 mil em um incêndio que atingiu o pavilhão de sua propriedade, na Linha Jacinto, na Capela Santo Antônio, na manhã desta quinta-feira, 10.

De acordo com Daiane Girelli, havia dois caminhões no pavilhão que pegou fogo, mas minutos antes do incêndio atingir o local, um deles foi retirado. Com isso, além de um dos veículos, a família também perdeu uma máquina classificadora de frutas, uma empilhadeira a gás e 100 caixas de madeira.

Um dos parentes da família auxiliará com equipamentos agrícolas enquanto os objetos não forem recuperados. A safra do pêssego ocorre de novembro a janeiro e por isso não houve perdas da fruta tanto no incêndio, já que poderia estar na máquina classificadora, como na estiagem na Serra Gaúcha. 

A família não tinha seguro. Daiane afirmou que não há uma previsão de quanto tempo demorará para reparar os danos. “É muito complicado, não sabemos quanto tempo vai levar para recuperar”, desabafou. Há plantações de parreiras, mas não é a principal produção. A média de produtividade da família é de cerca de R$ 150 mil por ano.

Conforme o sargento Borges, o relato do proprietário apontou para um curto circuito. O que pode ter contribuido para a propagação do fogo foram as caixas de madeira e de plástico. “É importante que se faça o plano de prevenção contra incêndio. A partir do momento que o proprietário busca regularizar dessa forma, já tem ali dentro da edificação, medidas de segurança”, orientou.

OUÇA O ÁUDIO ABAIXO 

Áudios

Leia Também

Deixe o seu comentário!