O secretário do Meio Ambiente, Tiago Ilha afirmou que a Companhia Rio-grandense de Saneamento (Corsan) não está realizando a manutenção ou acompanhamento técnico nas bacias e arroios de Farroupilha.

Conforme Ilha, o contrato da empresa com a prefeitura não prevê consequências, caso o compromisso não seja cumprido pela Corsan. “Recebi vídeos que a água sai turva e cinzenta. Eu fui lá e já autuamos a Corsan, porque ela não tem manutenção e acompanhamento técnico”, afirmou.

O secretário comentou que vem fiscalizando os arroios e rios, inclusive coletando amostras para análise. Ainda segundo Ilha, em 11 anos a Corsan arrecadou R$ 270 milhões. Se a empresa apresentar uma proposta para o município, a administração atual estudará formas de garantia. “Eu fico angustiado de imaginar um contrato desse”, concluiu.

A água de Farroupilha será colocada em pauta para a comunidade durante uma audiência pública que será realizada em 20 de novembro, a partir das 19h, no Sindilojas, na Rua Nataly Valentini, 75, no centro.

Ouça o áudio abaixo 

Áudios

Leia Também

Deixe o seu comentário!