O Ministério Público apontou participação do vice-prefeito, Pedro Pedrozo, da secretária do Desenvolvimento Social e Habitação, Glória Menegotto, e do Chefe de Gabinete, Vandré Fardin, na eleição do Conselho Tutelar em Farroupilha, em 6 de outubro. Os três candidatos envolvidos são Ivanor Romagna, Valéria Miranda e Gisele Sena.

O documento indica que a esposa de Ivanor Romagna realizou transporte de eleitores com um veículo Fiat Siena do bairro Primeiro de Maio, Medianeira e Santa Catarina até o local de votação, com retorno.

No caso de Valéria Miranda teria havido participação do Partido Socialista Brasileiro (PSB), especialmente do vice-prefeito Pedro Pedrozo, quando solicitou votos para sua candidata. Conforme a denúncia, houve uma reunião na prefeitura com os ocupantes a cargo comissionado e com função gratificada, filiados ao partido.

Participaram do encontro Pedrozo, Vandré Fardin, a candidata Valéria e a mãe dela e presidente do PSB Mulher, Vanderléia Miranda. Na ocasião, o vice-prefeito e o Chefe de Gabinete sugeriram a união do grupo para eleger a jovem. Segundo o denunciante, cada pessoa deveria levar 10 pessoas para votar ou perderiam seus cargos comissionados ou suas funções gratificadas. Logo após a reunião, os integrantes da sigla começaram a receber vídeos da candidata através do Whatsapp.

Nos áudios vazados, Pedrozo aconselha as pessoas a votarem. "Meus queridos, se vocês não prepararem hoje as pessoas pra votar na Valéria, amanhã não vão conseguir. Se não fizer um contato telefônico, se não convidar adequadamente, se não proporcionar a forma de ir, se não falar qual é o horário da votação, essas coisas, as pessoas não vão. Então, gostaria de reiterar o pedido pra vocês, de cada um fazer a sua parte. Não dá pra se esconder em casa. se esconder, tu pode dizer ah, mas ninguém vai ficar sabendo, eu tô aqui numa boa, mas a gente fica sabendo e fica ruim, fica chato. A gente é uma equipe, se nós trabalhar em equipe, se nós trabalhar em bloco a gente é forte tá. Vamo lá! Vamo preparar o pessoal hoje pra votação de amanhã!”, pediu.

OUÇA O ÁUDIO ABAIXO

Em outro trecho ele afirma ter visto pouca gente no local. “Meus queridos, olhe só! Pouca gente de nós foi vista no local da votação. Eu tô preocupado com isso e tô pedindo ajuda pra vocês. Pedindo que cada um de vocês faça a sua parte, né. Que alerte seus amigos pra ir pra lá, que converse com todos. É importante nós trabalharmos em grupo e elegermos uma boa candidata. Então, lembrem-se disso! Vamos, vamos pra lá!”, aconselhou.

ACOMPANHE O TRECHO ABAIXO 

A gestora da pasta de Desenvolvimento Social, Gloria Menegotto também foi citada no documento. Ela estava apoiando a suplente Gisele Sena. Conforme o parecer, a candidata ora impugnada estava na Vila Esperança entregando panfletos, se utilizando para tanto do veículo da prefeitura, sendo auxiliada por um estagiário ou CC.

Gloria teria pedido para a equipe da sua secretaria que entregasse os panfletos da festa do Dia das Crianças e pedisse a colaboração dos moradores em favor da candidata, entregando o santinho da campanha de Gisele. Assim, os agentes públicos coletavam a assinatura para o programa habitacional, entregavam o convite para a festa e ainda o santinho.

Em outro momento a secretária reuniu todos os integrantes da equipe e afirmou que alguém havia denunciado a candidata e a orientação era para omitir que estavam entregando o folder. Ainda houve transporte de eleitores para o local de votação. 

Conforme o presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (Comdica), Vinicius Grazziotin de Cesaro, será formada uma comissão até a próxima sexta-feira, 18, para analisar os casos e decidir se será aceito ou não a impugnação apontada pelo MP. Se aceitarem, o presidente da entidade espera resolver todas as situações em 30 dias.

A promotora de Justiça, Claudia Formolo Hendler, também concedeu entrevista à Rádio Spaço FM explicando os casos.

Confira os áudios abaixo

Áudios

Leia Também

Deixe o seu comentário!