O presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Farroupilha (Sismuf), Diego Tormes, e dois servidores denunciaram ao Ministério Público (MP) a falta de preparação dos guardas municipais. De 14 membros, apenas dois estariam preparados para realizar suas funções.

Tormes afirmou que o sindicato foi procurado pelos agentes que apontaram as irregularidades. “Eles vêm em um pedido de socorro porque queriam trabalhar de acordo com o que diz a legislação”, explicou.

O presidente do Sismuf salientou que enviou o pedido de informações sobre o cumprimento dos estatutos gerais das Guardas Municipais em novembro e não obteve resposta. Conforme ele, há mais de seis meses essa situação vem acontecendo.

Os servidores solicitam treinamento específico, materiais de trabalho e orientação para desempenhar suas funções. “O concurso pedia Ensino Médio. São pessoas que não têm uma habilitação de Guarda”, destacou.

O promotor de Justiça, Ronaldo Lara Resende, deve solicitar à prefeitura o treinamento para os servidores não colocarem em risco as suas vidas e da população. “Quando eu sei que a Academia de Polícia Civil coloca à disposição e é quem ministra esse curso para os guardas municipais, e a lei fala da possibilidade de convênio do município com outros órgãos, eu estou investigando e pedi informações ao município”, salientou.

De acordo com o promotor, ele ainda investigará o prazo em que a chefia da Guarda Municipal, que é CC, assumiu o cargo. Resende esclareceu que a lei permite isso apenas nos primeiros quatros anos de funcionamento da Guarda.

A reportagem da Spaço FM entrou em contato com o chefe de Gabinete, Vandré Fardin, mas a prefeitura não se manifestará até receber a notificação do MP.

OUÇA OS ÁUDIOS ABAIXO 

Áudios

Deixe o seu comentário!